Liquidificador – agora sem trema =)

Austrália

Posted in dia a dia, voyage by dabidomo on 22 de December de 2007

800px-flag_of_australiasvg.png

Um país que é um continente, enorme, seco, rico, único. É isso que sei do lugar que pode um dia, ser meu futuro lar. Sinceramente, nunca me passou pela cabeça ir pra lá. Desde pequeno, o único lugar que me fascina e que tenho um caso de amor é, ou melhor , são Nova Iorque e Londres. NY porque lembra São Paulo, metrópole, cosmopolitan, cenário de filmes, séries, desastres, teatros, lojas. Renato Russo em uma entrevista, disse que quando ele queria se divertir, dar um tempo de tudo, ele ia pra NY , porque NY é um dos poucos lugares do mundo que ele podia passear sozinho. Em outras palavras, NY entende pessoas “incompreendidas”, é oque penso. E entre meus pensamentos, imagino oque ele fazia em NY. Barzinhos GLS, entre um drinque e outro, uma transa, uma paixão, sexo, uma mentira, saunas, loversboys, gayspots, sexo sem compromisso, apenas sexo. Cultura, museus, parques, uma vida anônima. New York, New York.

Do outro lado do Atlântico, Londres, fria, cinzenta, fina, chique. Uma cidade de Rainha ou melhor da Rainha. Nos tempos de frio apreciar um earl grey tea sem açucar, apenas com uma fatia de limão, no meu sobrado de tijolos vermelhos, assistindo da janela a neve cair. No verão, ah o verão, comer um sanduíche natural sentado um belo gramado verde, ou tomar sol a beira do Tâmisa. Brilhante!!! Como diria, qualquer londrino. E dos londrinos que mais me agradam, o sotaque, os cantores. São tanto que perderia dias falando de cada um deles. Mel C, Corinne, Gorillaz, Jamiroquai, Damien Rice, Amy WineHouse, ABS, James Blunt, ColdPlay, PetShopBoys, RadioHead, Thom Yorke, Tracey Thorn, e outros que devo ter esquecido. A música inglesa é singular e graças a Deus não sofre influências como a americana.

Mas Austrália…??? Sidney??? É um lugar que nunca passou pela minha cabeça. Um Brasil que deu certo, é essa a imagem que tenho. Muito sol, calor, belas praias, gente sorrindo pra lá e pra cá. Ahhhh, muitos gays, e sem esquecer dos desertos, cangurus, animais exóticos, etc. Veremos se ainda pensarei dessa forma quando eu voltar das férias. Só estou ancioso mesmo pra ver esse japonês. Não sei, esse tempo longe, muita gente apareceu mas não tem comparação. Acho que oque sinto por ele, é mais forte. Apesar do meu medo de usar a palavra AMOR.

Lavanderia

Posted in poésie by dabidomo on 22 de December de 2007

Asfalto molhado, mp3 no ouvido, cesta de roupas em um braço, no outro o guarda chuva. A cada passo, a doce voz de Corinne constrasta com o barulho dos pingos da chuva. O vento frio, de inverno, sopra em meu rosto marcado pelo tempo. Apresso o passo.

O abrigo , logo ali, na pequena caixa quente devido ao calor que vinha dos secadores de roupa. Entre uma peça dobrada, um pensamento vago, incertezas, planos, sonhos, besteiras. O tempo passa e ele não perdoa, é cruel e deixa marcas. O novo, não é mais novo. E o velho, cada vez mais velho. Incostâncias a parte, a única certeza que tenho é que o passado é passado, o presente é o agora, e o futuro. E o futuro?

Björk Japan Tour 2008

Posted in musique by dabidomo on 14 de December de 2007

Putz…nem preciso dizer que sou só alegria…Björk se apresentará no Budokan dia 19 e 22 de fevereiro, e lógico estarei lá. Pra ouvir os gritos e ver as loucuras dela. Amanhã começa a venda de ingressos, amanheceremos na porta do Ticket Pia…rs. Mais um grande nome pra minha lista de shows. COOLLLLLLLLL!!!

Kylie X e Alicia As I am

Posted in musique by dabidomo on 14 de December de 2007

kylie xO ano de 2008 vai começar sonoricamente perfeito , graças aos novos álbuns de Kylie e Alicia. O primeiro está divinamente divino. Eu sou suspeito de falar de Kylie, sou um fã muito recente dessa australiana de Melbourne. Depois de constatar câncer de mama, comecei a prestar mais atenção no talento dela. Depois da cirurgia e recuperação ela voltou com o The Greatest Hits Tour que teve exibição gratuita pelo MSN. Já estava prestes a me declarar ouvinte de Kylie quando que por acaso, no youtube assisti a Come In To My World – Fever Tour. Estava ali, nascendo mais um fã de Kylie Minogue. Agora com o lançamento do X, a saga se confirma, Kylie é uma cantora de talento que sabe explorar os mais diversos gêneros sempre na medida certa. Estou muito orgulhoso dela e tenho certeza que esse álbum sera um grande sucesso, talvez, mais que Fever foi.

As faixas do ábum que mais gosto são 2 Hearts, Like a Drug, o chiclete In my Arms, Heart Beat Rock, The One é perfeita, NoMore Rain é o tipo de música pra colocar no Ipod e sair pra rua num dia lindo de sol e céu azul, All I See puxa um pouquinho R&B bem gostosinha de ouvir, Cosmic é linda. Mais alguns bonus tracks Magnetic Eletric ótima pra ir malhar, White Diamond música feita pra comemorar a vitória sobre o câncer entre outras faixas que consegui pela net da vida, Boombox, Spell of Desire, I’m in the Mood for Love, Fall for You, Love is The Drug, Excuse My French…ufa são tantas. Mas não poderia deixar de falar.

Alicia As I AmJá o As I am da Alicia, como diz um amigo meu está bem gostosinho de escutar. Pedi pra ele dar uma definição pra “gostosinho de escutar” e olha a pérola. “_Gostosinho de escutar é quando um som entra nos seus ouvidos devagar, praticamente massageando seus tímpanos e você não quer parar de escutar. ” . Bom, foi mais ou menos isso a definição dele, eu adorei pois foi exatamente isso que senti quando escutei As I Am. Nunca, nunca consegui escutar todas as faixas de um CD no Tower Records, Alicia Keys foi a primeira que conseguiu essa proeza.

O Papai Noel desse ano já sabe oque vai trazer, amanhã vou buscar meus presentes. Todos bem gostosinhos de escutar  =)

Cirque du Soleil

Posted in spectacles by dabidomo on 9 de December de 2007

dralion-1.jpg

Nem parece, mas 6 meses passam tão rápido. 6 meses atrás, estava eu no Ticket Pia comprando ingressos pro espetáculo Dralion, do Circo de Soleil. Comprei meio a contragosto, afinal não imaginava que pudesse haver algo de interessante num simples espetáculo de circo. Perâe, todo mundo sabe oque existe num circo. Palhaços, malabaristas, trapezistas, dançarinos, algum tem até animais ( oque eu condeno piamente ) . Mas insistiram e resolvi investir 11000ienes , 6 meses atrás no ingresso do show. Investir sim, pois se eu quisesse vendê-lo depois, poderia e ainda ganhava um $$$ em cima…rs. Mas aguentei firme, os 6 meses se passaram e hj foi o dia. Confesso que a estrutura do Circo é ótima, muito moderno e organizado. TUDO funciona muito bem, o palco é um show a parte com suas luzes, chão que sobe e desce, cortinas, cenário tudo perfeito. O espetáculo é de encher os olhos, as roupas, muitas cores e brilho, a música perfeita , ora rock, ora opera, os números ( apresentações) do Dralion inspirados na cultura asiática, africana, ocidental, e do meio oriente. Oque eles fazem, é o impóssivel, o limite do corpo. Sente-se o esforço, a energia, o empenho de cada integrante pra que tudo saia corretamente. A integração dos artistas é perfeita. De todos os números, oque mais fascinou foi dessa garotinha. Ela fica 15 minutos em media se equilibrando e contorcendo, 10min usando o braço direito e outros 5 usando o esquerdo. Qdo assistia ao espetáculo, me perguntava como eles conseguem fazer aquilo? Dom? Prática? Truques? Acredito que não é nada disso, o grande segredo pra é a disciplina. Pra tudo tem que haver disciplina.

Au revoir =)

Bargain

Posted in dia a dia by dabidomo on 9 de December de 2007

Mais um final de semana chega e se passa, tão rápido que qdo nos damos conta não fizemos nem metade dos deveres de fim de semana. Pois é, procuro programar e planejar todos os fins de semana pra não haver desperdício de tempo, ou pelo menos a maioria deles. Esse fim de semana foi diferente. A parte da manhã fui ao Banco do Brasil e achando que iria tomar um bom chá de cadeira por lá, resolvi acordar com as galinhas pra não despedirçar meu sábado num banco, cheio de brasileiros, cá entre nós, um pé no saco. Esse povo fala alto, não respeita os espaço dos outros, levam crianças, conversam sobre futebol, só sabem reclamar, reclamar e fora que se vestem muito mal. Pra mim, é muito fácil  reconhecer um brasileiro no Japão: pelas suas roupas. Mas isso é um capítulo a parte que, se eu tiver que escrever , levará tempo e muitas letras…rs.

De volta ao meu sábado, fiquei realmente surpreso com o atendimento rápido do banco. Cheguei as 9:10 lá, 9:30 já fui dispensado. Incrível, qse não acreditei. Colocaram até os bancos de volta na agência. ( Algum tempo atrás, tiveram a estúpida idéia de tirar os bancos achando que isso agilizaria o atendimento, idéia de jerico .) Aproveite que ainda era cedo, fui abrir minha conta no Citibank. Detalhe que ninguém lá falava Inglês, aliás até tinha uma atendente, mas pelo amor de Deus, eu nunca vi ninguém falar um Inglês tão ruim qto a da recepcionista, resolvi apelar pro Japonês mesmo. “GAMBATEEI”, sorte a minha que todos os formulários pra preencher tbm estava em Inglês junto com os folhetos informativos. Santo Fundador do Citibank. Ocorreu tudo bem, a conta foi aberta em 30 minutos e meu cartão chegará em 1 semana, em tempo. Minha expectativa é em relação ao visto. Enfim, 10:30 eu já estava livre novamente e já tinha riscado a tarefa 2 da minha lista de tarefas, faltava a 3. Ir até Shin-Sakae pra fazer a matrícula no Japonês, arreguei, essa fica pro outro sábado.

Como estava de bike, resolvi “barganhar” por Osu. Nada em especial por lá, passei por todas as lojas que gosto, nenhuma promoção. Mas foi em um brechó que sai lucrando, um cachecol da Benetton em perfeitíssimo estado, até o cheiro era novo. Um cinza claro, discreto pois há muitas coisas da Benetton”colorfull” enfim, o preço normal do cachecol seria 3500ienes ( no meu conceito ), olhei no site da Benetton , não achei nada por menos de 4900ienes. Quanto eu paguei??? 500ienes  =)  Saindo da loja contente, fui perambular por outras lojas , e nada de interessante. Fui ao Templo de Kannon agradecer os bons ventos de que estou sendo tomado desde que me mudei pra Nagoya e pedir. Pedir coisas simples e as mesmas coisas que peço a anos. Saindo do Templo fui a Kanayama, na Bay Republic, uma loja de CD`s usados. Gastei horas do meu dia lá tbm, adoro ir pra lojas de música qdo me resta tempo. Oque acho lá? O Fever da Kylie e o All for U da Janet por 300ienes. =) Levei tbm. Almocei 6 pratos de sushi ( hamachi, tai, salmon, ebiabokato) e pedalei dinovo. Desta vez sentido casa, Tsurumai. Cortei caminho por Minato-ku, nunca tinha ido para aquele lado da cidade. Calçadas remendadas, muitas obras de pavimentação, muito barulho, um inferno. Outra coisa, como o povo lá é diferente, muito velhinho, pessoas aparentemente mais pobres, muita bagunça. No caminho, um Eiden ( loja de eletrônicos) entrei pra perambular, qdo dou de frente pra um cesta com alguns coolers pra lap. Eu já havia visto estes coolers em outro Eiden, o preço 2900ienes, aqui estava 990ienes com duplicador de USB, outra coisa que estava procurando tbm. Afinal, só o duplicados em outros lojas já custava 990 ienes. Absurdo!!! Catei, paguei, vazei. O tempo fechou, começou ventar forte, esfriou, voltei pra casa. Cheio de tralhas, ou melhor barganhas.

bargain       Au revoir!!!  =)

Bienevenue!!!

Posted in dia a dia by dabidomo on 7 de December de 2007

Ao som de flautas e violinos de Vivaldi retorno as minhas idéias e pensamentos. Foi mais de 1 mês sem (com) “puta” dor, não aguentava mais ter que ficar o dia inteiro pensando no serviço oque iria fazer quando chegasse em casa. Internet Café? Alugar DVDs? Ler livros? Estudar japonês? Jogar papo fora no telefone? Ou será que essa noite eu tenho a sorte ter um programa legal na tv? ( Preferência pra culinária ou turismo ). Pois é, a vida de morar sozinho é assim. Digamos um pouco egoísta, em partes, afinal vc perde a maior parte do tempo com você mesmo. Isso foi o perrengue durante os dias de semana. E o final de semana? Ò não, e agora oque vou fazer? Por íncrivel que pareça, os finais de semana foram muito mais agradáveis e prazerosos , sem o computador. Fui pra lugares que já havia visitado antes, mas nunca com um olhar “backpacker”.

A grande “Pompéia” da vez foi Tokyo. Tokyo é apaixonante, grande, louca, organizada, desorganizade, limpa, suja, mas o adjetivo que mais cabe a capital é VIVA. Nagoya é uma grande cidade e gosto de morar aqui, dos japoneses dessa região, das facilidades, é conveniente para mim, da organização. Este é o problema, Nagoya como a maiorias das outras cidades do Japão é muito organizada, tão organizada que chega a ser monótono para os habitantes. Já em Tokyo, você não sabe oque pode encontrar quando dobra a esquina, ou quando sobe as escadas do metro. Loucura, loucura, loucura como diria Luciano Huck.

Nestas “weekends trips” visitei o MeijiJingumae (神宮外苑) que é muito mais que apenas Omotesando e Harajuku. Fui ao Tsukiji Fish Market, o maior mercado de peixes do mundo. De quebra também peguei uma exposição de Edvard Munch no Museu de Arte Ocidental, em Ueno.

Não importa para onde, viajar e conhecer lugares novos faz bem pra alma e alivia a tensão.